Home

Estamos tão acostumados com “finais felizes” que quando um livro tem enlace trágico ficamos sufocados. Apesar de estarmos saturados com o comum, é natural ficarmos decepcionados com o autor por ver a derrota do personagem principal, principalmente quando falamos do famoso Werther.

O clássico romance do autor alemão Goethe, Os Sofrimentos Do Jovem Werther, foi escrito em 1774 e é considerado um marco da literatura mundial. Dois pontos interessantes acerca deste livro merecem ser ressaltados: trata-se de uma obra autobiográfica, que foi escrita em gênero epistolar*.

Werther é um jovem apaixonado que fora vítima de um amor não correspondido. Ao comunicar-se com Guilherme (Wilhelm) através de cartas, ele narra a sua paixão desenfreada por Carlota (Charlotte), uma moça prestes a casar-se com Alberto (Albert).

Com o tempo, a convivência diária de Werther com Carlota fez com que o jovem ficasse cada vez mais apaixonado. Mesmo sentindo-se culpado por amar alguém já comprometida, o rapaz não consegue esquecê-la e, inclusive, começa a imaginar cegamente a possibilidade do sentimento recíproco.

Em seu último encontro, Werther parte acreditando que é amado pela bela Carlota, porém, tem ciência de que se trata de um amor platônico e impossível. A solução então foi suicidar-se com um tiro na cabeça usando a própria pistola do amigo Alberto.

Todas as cartas de Werther para Carlota foram transcritas no livro e seu final trágico é a prova de que algumas pessoas não medem limites quando estão apaixonados; são criaturas intensas e doentes que não conseguem suportar o amor exacerbado que sentem e escolhem o suicídio porque consideram a atitude romântica.

A dramatização de Goethe sobre Werther é algo que me instiga. O autor poderia ter, por exemplo, colocado outra personagem para que ele se enamorasse e tivesse um final feliz. Mas quando o egocentrismo e a subjetividade são as principais características da obra, fica realmente difícil alcançar o êxito.

Apesar da dificuldade em digerir o contexto de Os Sofrimentos Do Jovem Werther, reproduzo as palavras do tradutor intérprete, Ary de Mesquita, como se fossem minhas:

“É intenso descrever a angústia do amor impossível, e a cada instante ser agulhado pela presença de um ser angélico, adorável e aureolado de todas as perfeições, que solicita e afaga pela natural ternura e repele porque é nobre, puro e fiel a um compromisso.”

Dentre a citação mais bonita de Goethe, está aquela em que ele diz que “a espécie humana é de monótona uniformidade”. Para o autor, a maioria dela trabalha durante a maior parte do tempo para poder viver, e o pouco que lhe resta é como um peso de que ela procura se livrar.

Quem iria discordar?

*técnica literária que consiste no desenvolvimento da história através de cartas. Exemplo: Drácula, de Bram Stoker.

Fonte: L&PM Pocket

Fonte: L&PM Pocket

Anúncios

3 pensamentos em “Os Sofrimentos do Jovem Werther (Goethe)

  1. Esse livro é LINDO, assim como o Drácula, de Bram Stoker. São muito tristes e muito bem escritos, não é a toa que inspiraram muitos outros livros da atualidade. Escreva sempre!

    • Olá Bianca, tudo bem? Eu também concordo com você: ambos os livros são muito bem escritos. Aliás, as características dos autores antigos são únicas e é praticamente impossível não se identificar com as histórias. Obrigada pelo incentivo. Um abraço!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s