Home

Ações de marketing costumam ser uma babaquice em geral, mas a do Grupo Editorial Record foi sensacional. Certo dia, recebi uma ligação da minha mãe dizendo que recebi um envelope escrito “Confidencial” e “As pessoas são capazes de qualquer coisa”. A princípio, ficamos com receio de abrir, pois o pacote não havia remetente. Eis então que descubro que recebi um livro embrulhado em uma fralda perfumada: O Casal Que Mora Ao Lado, da canadense Shari Lapena.

A curiosidade para que eu pudesse lê-lo o mais breve possível fez com que eu contasse os dias para voltar para casa. E, assim como eu previa, a leitura foi voraz como eu imaginava. Em apenas cinco dias, descobri quem foi o responsável pelo rapto de Cora, a filha de seis meses do casal Anne e Marco Conti. Confesso que, mesmo acostumada a me aventurar em histórias criminais, O Casal Que Mora Ao Lado conseguiu me surpreender, propondo um final inesperado.

Aqui, temos Anne, a mãe da criança desaparecida e que sofre de depressão pós-parto e um problema mental. Seu esposo Marco é um empresário que já foi bem sucedido e hoje sofre com a crise da empresa, o que pode fazê-lo tomar atitudes irracionais. Em um dia, eles foram jantar na casa dos seus vizinhos Cynthia, uma mulher muito atraente, e Graham, um rapaz com gostos sexuais peculiares. Como a babá não pode olhar a criança, os pais acharam que não teria problema deixá-la sozinha com a babá eletrônica, indo visitá-la de meia em meia hora. O que eles não esperavam é que, ao voltar para casa, a bebê não estava mais lá. O que será que aconteceu?

Anne é obrigada a recorrer aos pais milionários para planejar um resgate, que não sai como o planejado. Nesse meio tempo, já descobrimos a relação de Marco com o sequestro e o detetive Rasbach sabe disso. Ao desenrolar a história, ficamos com aquela sensação de que não há mais nada para ser descoberto, mas Lapena surpreende a cada capítulo. Enquanto você imagina que Marco é o verdadeiro e único responsável por tudo, a autora vem e desfaz todas as suas suposições. E o resultado chega a ser inesperado. Descubra você mesmo!

Apesar do final feliz, vejo em O Casal Que Mora Ao Lado uma leve semelhança com Psicose, do americano Robert Bloch. Temos uma personagem que demonstra ter sã consciência das coisas que faz e fala, mas, na verdade, existe um abismo dentro dela que a faz tomar atitudes que você jamais imaginaria. Mesmo parecendo uma história inocente, Lapena consegue dar traços de terror, fazendo com que o simples sumiço de uma criança tenha um começo, meio e fim dos bons. Vale a leitura!

O Casal Que Mora Ao Lado

Fonte: Skoob

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s