Home

Quarto - Emma Donoghue

No mês de abril, a Amazon fez uma promoção para os apaixonados por leitura: por apenas R$ 1,99, você ganhava três meses de assinatura no Kindle Unlimited, o programa de assinaturas de e-books para aqueles que utilizam dispositivos eletrônicos, sejam eles smartphones, tablets e os próprios Kindle. Apesar de não ter um leitor digital, aproveitei a oferta e resolvi testar no meu smartphone mesmo.

Como vocês sabem, a Amazon é uma das maiores e melhores plataformas para se adquirir livros. Porém, o Kindle Unlimited chega a ser um pouco inútil. O primeiro ponto negativo é o valor da mensalidade, que custa R$ 19,90. Sei que muitos comparariam esse valor com o de outros serviços semelhantes, como Spotify e Netflix, mas o retorno desse programa é quase nulo, levando em consideração a quantidade de livros que você consegue ler.

O segundo e principal ponto negativo está na variedade de obras que você encontra. Por exemplo, a editora Companhia das Letras não tem catálogo por lá e a maioria dos livros disponibilizados são de autores desconhecidos. Foi com grande dificuldade que encontrei o livro Quarto, da escritora irlandesa Emma Donoghue. Um verdadeiro achado para quem esperava que a próxima leitura fosse difícil em meio a um milhão de e-books disponíveis (segundo o próprio site da Amazon).

Pois bem, vamos ao que interessa. A resenha de hoje é sobre a obra que deu origem ao renomado filme O Quarto de Jack. Já adianto que não assisti a adaptação cenográfica, portanto, os meus relatos são unicamente do livro. Aqui, temos como personagens principais o menino Jack, de cinco anos, e sua mãe, de 21 anos, que vivem aprisionados em um quarto pequeno e escuro na residência do velho Nick, o homem responsável por raptá-la quando estava na faculdade.

Juntos, eles crescem, comem, dormem, brincam e têm diversas conversas que nos fazem refletir sobre a inocência das crianças e o egoísmo dos adultos. Os detalhes do que acontecem em Quarto são narrados em primeira pessoa pelo próprio Jack, que dá uma visão totalmente diferente para a história. Apesar da sua delicadeza e ingenuidade, conseguimos perceber que ele é um personagem com uma inteligência fora de si e com características únicas, como sua fala errada e seu jeitinho carinhoso de falar sobre a mãe.

Além de ser o personagem principal, Jack também é o herói da narrativa de Donoghue. Um dia, eles planejam uma ousada fuga para o menino e, como num passe de mágica, tudo parece ter chegado ao fim. Infelizmente não. As sequelas psicológicas de quem viveu confinado em um quarto durante sete anos, dos quais cinco foram para cuidar de Jack, mostra que a Mãe, outra personagem também muito importante, é uma realidade comum e triste: com frequência, vemos notícias de mulheres que foram libertadas do cativeiro após anos. Quarto nada mais é que uma ficção que poderia ser muito bem a verdade de alguém…

Quarto

Fonte: Skoob

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s