Home

Um Tom Mais Escuro de Magia - V. E. Schwab

Mais uma vez, o meu preconceito literário foi afogado após mergulhar em uma leitura pela qual não estava com grandes expectativas. Como vocês sabem, não sou chegada em livros de fantasia, ficção científica ou qualquer outro gênero que te faça viajar na maionese. Mas, como aceitei o desafio do Grupo Editorial Record, cá estou para compartilhar as minhas impressões de Um Tom Mais Escuro de Magia, da norte-americana V. E. Schwab.

“Sabia que a rebeldia, acima de tudo, é como uma erva daninha, algo que deve ser arrancado pela raiz.”

Em apenas cinco dias, conheci a história de Kell, um mago com poderes mágicos em uma Londres dividida em quatro partes: Cinza, Vermelha, Branca e Negra. Apesar de bastante descritiva, a narrativa de Schwab é rápida e sem firulas. Por isso, não estranhe se você demorar para tirar o pé da areia e mergulhar de vez no primeiro livro da saga “Tons de Magia”, que aliás, merecia uma adaptação para as telonas.

A princípio, pensei que Um Tom Mais Escuro de Magia fosse a obra de fantasia de um escritor, ao invés de escritora. Assim como descobri tardiamente que J. K. Rowling era uma mulher, só descobri que V. E. Schwab também era após procurar no Google, já que dificilmente leio o resumo das orelhas dos livros.

“O amor não nos compra nada, então fique feliz pelo que você tem e por quem tem, porque você pode até querer coisas, mas não precisa delas.”

Bom, seria difícil escrever essa resenha sem resumir um pouco do que acontece no mundo de Kell, a famosa Londres Vermelha, onde foi criado ao lado de Rhy e sua realeza. Sua função é de mensageiro entre as Londres, mas seu poder de viajar entre os impérios pode colocá-lo em presepadas, já que usa seu poder para contrabandear objetos e magias para aqueles que estão dispostos a ter um pedaço de um mundo onde jamais poderão colocar os pés.

No meio do caminho, Kell conhece Delilah Bard, ou Lyla, como é citada. Apesar de ser denominada como ladra, trata-se de uma personagem que sofre de cleptomania e usa suas habilidades para sobreviver na Londres Cinza. O que ninguém esperava é que o maior contrabandista entre os mundos seria assaltado e depois salvo de um inimigo pela mesma pessoa: Lyla. As consequências disso é ter de levá-la para todas as aventuras e perigos que esperam por eles.

“Aqueles que pensam que estão prontos sempre acabam mortos.”

Olhando assim, parece uma descrição fraca e sem nenhum atrativo, mas não se preocupe porque eu também tive a mesma impressão. O que temos aqui (e posso garantir para vocês) é Schwab oferecendo muita ação nas mais de 400 páginas e 14 capítulos de Um Tom Mais Escuro de Magia. Afinal, não é à toa que a escritora recebeu vários prêmios literários e tem tudo para ser a mais nova rainha da fantasia.

Um Tom Mais Escuro de Magia

Fonte: Skoob

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s