Home

O Carteiro e o Poeta - Antonio Skármeta

Eu tinha apenas três anos quando o renomado filme Il Postino foi lançado para o mundo. Dois anos depois, a obra cinematográfica seria indicada para o Oscar, o BAFTA e outros prêmios internacionais importantes. Enquanto não sabia nem da existência do filme, quem dirá do livro, pude descobrir que esse clássico é de origem chilena e merece muitos aplausos.

Todo mundo já ouviu falar do poeta Pablo Neruda, não é mesmo? Quem não teve oportunidade de ler, assim como eu, pelo menos deve ter alguma noção do tamanho de sua importância para a literatura mundial. Aqui, o escritor Antonio Skármeta retrata em O Carteiro e o Poeta uma das principais figuras literárias de seu país de uma forma muito delicada e engraçada.

“Filhinha, não me conte mais. Estamos diante de um caso muito perigoso. Todos os homens que primeiro tocam com a palavra, depois chegam mais longe com as mãos.”

A princípio, a história se passa no Chile, mais precisamente em Isla Negra, durante um período em que Neruda se vê no auge de sua fama, sendo indicado para o Prêmio Nobel de Literatura e também para a presidência do país, tendo Salvador Allende como seu principal oponente. Ao descobrir uma vaga disponível para ser o carteiro do poeta mais famoso entre a década de 60 e 70, Mario Jiménez se candidata para ser o responsável por entregar todas as correspondências do escritor.

O que parecia apenas fanatismo se transforma em uma atividade de interesse. Mario está apaixonado por Beatriz González e deseja a moça ardentemente. Mas, como conquistá-la? Ao pedir ajuda para Neruda, o carteiro descobre também os seus talentos com as palavras e metáforas poéticas, encantando os ouvidos de qualquer mulher e do seu tão desejado amor.

“Prefiro mil vezes que um bêbado lhe passe a mão na bunda no bar do que fiquem lhe dizendo que um sorriso seu vida mais alto que uma borboleta!”

Mesmo com todos os empecilhos, incluindo a futura sogra, Rosa, o poeta dá uma forcinha para a tormenta de amor sentida por Jiménez. É assim que nasce uma forte e sólida amizade entre os dois. Após sua derrota contra Allende, Neruda muda de país e vai embora para Paris, não perdendo o contato com seu querido carteiro. Quando retorna ao Chile com a saúde debilitada, Jiménez ainda continua ao lado daquele que tanto o ajudou.

Mais do que uma história de amor entre Mario e Beatriz, O Carteiro e o Poeta é uma narrativa sobre a amizade, que geralmente nasce de forma estranha, mas tão natural. Vi algumas críticas sobre a forma que Mario idealiza e trata Beatriz, pois há uma evidência muito grande de poder sexual, só que acho que não deveriam se preocupar com isso. A delicadeza com que Skármeta relata as angústias de um jovem apaixonado e sua amizade com um homem já nos últimos anos de sua vida valem por todo o incômodo!

“A poesia não é de quem escreve, mas de quem usa!”

O Carteiro e o Poeta

Fonte: Skoob

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s