Home

 

Arquivos Serial Killers Louco ou Cruel - Ilana Casoy

Estudos recentes e também antigos têm ajudado os profissionais a entenderem melhor a mente dos criminosos. O que antes era voltado ao mercado científico, hoje, até a literatura consegue aproveitar a temática para vender o assunto. Mas, afinal, por que algo tão ruim pode atrair tanto interesse do público leigo?

Mindhunter, Making a Murderer e The People vs. O.J. Simpson: American Crime Story são algumas das principais séries televisivas que abordam a trajetória de assassinos famosos. O modus operandi pode ser diferente, mas o nível de crueldade costuma ser intenso em todos. No entanto, algumas histórias comovem mais do que outras e, para entender as mentes dos criminosos, é importante saber que a ficção está longe de mostrar a realidade.

A primeira coisa que você deve fazer ao embarcar no best-seller da brasileira Ilana Casoy, Serial Killers: Louco ou Cruel?, é se desprender de tudo o que a televisão tentou te mostrar. A polícia e a justiça são bem diferentes dessa criação que a indústria criou e, acredite: a maioria dos crimes não solucionados são ocasionados por negligência da equipe, que envolve profissionais das áreas de Criminologia, Direito, Psiquiatria e Psicologia.

Essa visão ampla que Casoy nos mostra é uma forma única de entender esse universo. Por isso, é tão comum que as primeiras perguntas sejam sempre as mesmas:

  • Como tudo começou?
  • Quem são as vítimas?
  • Quais são os aspectos gerais e psicológicos?
  • Como é o perfil do criminoso?
  • O que a análise do local do crime tem a dizer?
  • Quais são as encenações e organizações da cena do crime?
  • De que forma a psicologia pode ajudar?
  • Quais são os principais mitos e crenças sobre serial killers?
  • Quais as razões e métodos dos serial killers?
  • Quais crimes ainda continuam sem solução?

Existem perguntas que nunca terão respostas. Nem mesmo os estudos mais extensos poderão justificar a motivação de um criminoso. Apesar de tantas similaridades, como infância sem os pais, humilhação na escola e mães irresponsáveis, por exemplo, podemos assimilar algo em comum a todos: frieza e falta de sensibilidade, impedindo que esses criminosos sejam vistos como pessoas normais.

Durante um período curto da minha vida, tive a oportunidade de estagiar na Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo. Uma das experiências mais diferentes em meu currículo, que trouxe uma visão apurada sobre o assunto. A principal observação a fazer é: não acredite em tudo o que vê na TV. Infelizmente, o Jornalismo também sofre por manipulações e nem sempre as histórias são do jeito que realmente são retratadas. Mentir é diferente de omitir.

A rapidez da leitura fez com que o tema me deixasse com vontade de viver em um mundo repleto de mentiras. O tamanho da crueldade dos relatos demonstra que nem mesmo os melhores estudiosos serão capazes de desvendar o começo, meio e fim de um crime. Às vezes, o que foi solucionado nunca será remediado. Acredite no que quiser!

Arquivos Serial Killers: Louco ou Cruel

Fonte: Skoob

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s